Analógico ou digital?

Atualizado: 30 de jan.

Carta 2 em 28 de janeiro de 2022

Olá,


Você também escuta as palavras analógico E digital com frequência?


Reparem que lá no título está "ou" entre as duas palavras, já na linha acima aparece um "e" porque essa é uma das minhas características. Sempre somo, incluo, divido mesmo que eu tenha pouco. Lembro que já tentaram quando eu era menor pegar coisas minhas e dizer: "é meu!"


Sabe qual era a minha resposta? -"É nosso".


Quando eu dizia é nosso parecia que o semblante da pessoa se desarmava e logo vinha um sorriso e uma desconfiança...como assim? Não vai fazer birra, brigar, sapatear e dizer que é só teu? A reposta é: não vale a pena minha gente! Tem pra todo mundo, dá pra gente dividir e todos podem ficar bem e feliz, a gente não precisa brigar não. Relaxa!


Então, experimenta trocar o "ou" pelo "e". Você vai ver que é quase mágico.


Voltando ao analógico e digital, minha vó me disse que eu sou digital, já nasci conectado e além de tudo nasci apressado, antes do tempo. No digital é assim que funciona: rápido pra caramba! Só não é rápido quando a internet não ajuda e não sei se na casa de vocês é assim, mas aqui na casa da vovó tem uma tal de fibra ótica da OI que é muito engraçada, a internet funciona mais ou menos e a OI liga todo dia oferecendo algo que o vovô já tem e que não funciona direito. Não é engraçado isso? Quando toca o telefone aquele que só se usa pra falar a gente já ri e diz: OI?


Por falar nisso, faz dias que eles não ligam será que esqueceram da gente? Devem estar ligando para outras pessoas.


Nasci digital, já existia Uber, IFood e até o Lucas Neto já era famoso,  eu amo assistir os vídeos dele no youtube mas minha vó não suporta os gritos dele, agora até já gosto mais do Gato Galático que nem grita tanto assim e minha vó implica menos. Uma coisa engraçada quando eu era menor, os youtubers pediam para dar like e eu fazia joinha com o dedo polegar achando que eles recebiam lá o meu like. Hoje eu já assino todos os canais nos usuários do vovô e da vovó e dou like certinho porque isso é muito importante para o Lucas Neto, Gato Galáctico, Shirley e Gabriel e todos os outros que eu assisto. Eles são muito engraçados, às vezes dou gargalhadas vendo as palhaçadas deles.


Ah, vale lembrar, também,  que em épocas dessa tal pandemia o digital me ajudou a ficar perto mesmo que distanciado fisicamente de uma galera que eu amo. A gente ligava de vídeo até para meus coleguinhas da escola para matar a saudade e saber das novidades.  Ser digital é bom!


O que as pessoas falam de ser analógico talvez funcione assim: analógico é tudo o que precisa se materializar, ser concreto, real. Como por exemplo, a relação de minha vó Eva com as vizinhas isso é analógico porque elas até se dão coisas de verdade, tipo comida, bolo, banana, produtos de aromaterapia que minha vó faz e é bem legal também. Quando eu vou lá na Vizinha Simone brincar com a Duda e com a Paola estou no modo analógico e quando jogo Minecraft com a mana Lu e o Thi (que é o meu amigão e namorado da mana) estou no digital, então os dois modos são legais porque fico feliz e a vovó ama me ver feliz.



Sobre ser digital, acho que meu vovô Nonô é mais digital que eu e ele nasceu em 1955, um pouco antes que eu que nasci em 2015. Ele até fala com o relógio dele e relógio não fala né? O Nonô usa muito do modo digital para fazer as coisas que ele gosta e para ter notícias dos amigos que estão longe, o que é muito bom para ele. Já o meu vovô Verlei é mais analógico ele não tem celular, eu até já quis dar um de presente pra ele porque só ele na família todinha não tem celular, mas também não precisa porque a Vovó Iara que eu chamo de "Piru" (não fui eu quem colocou esse apelido nela, foi o Verlei) mostra e lê tudo pra ele, então, o Verlei é um consumidor analógico que é atendido digitalmente pela minha Vó Piru. Legal, né? Todos felizes do seu jeitinho.


É legal pensar que a gente pode ser um "E" também poder ser o outro, a mesma coisa quando me dizem que sou corajoso mas as vezes tenho muito medo e peço ajuda. Não preciso ser corajoso o tempo todo nem ter medo de tudo. Hoje eu fiquei um pouco triste porque perdi a hora de ir tomar café na Tia Simone, daí a vovó me explicou que eu estava feliz passeando no shopping com o vovô Nonô e a dinda Fê e eu entendi que acontece no mesmo dia de estar muito feliz e depois ficar triste e aí eu voltei a ficar feliz e ficou tudo bem.


Amanhã o dia promete ter muitas coisas legais digitais E analógicas, antes de dormir vou rezar e relembrar meus melhores momentos do dia ainda só com o vovô porque a vovó Eva ainda está isolada de nós, hoje até nos demos beijinhos de cotovelo e vi que ela ficou feliz, faz sete dias que a gente não se abraça e deve estar sendo estranho pra ela eu aqui bem pertinho e a gente sem fazer nossas baguncinhas. Mas ela já está bem melhor, a voz dela já sai direitinho e eu sinto que ela está melhorando, logo a gente bagunça de novo!


Ah e se não fosse o digital, você não estaria lendo nossas cartas. Um dia quem sabe entrego uma carta pessoalmente pra você.

Digital E analógico funcionam bem juntinhos, tudo tem o momento certo e minha vó vive falando que ter paciência é uma virtude, eu procuro ser paciente, mas as vezes fico ansioso com alguma coisa que irá acontecer e aí a Eva me diz que tudo bem ficar ansioso às vezes, mas é importante falar sobre isso porque quando falamos parece que a ansiedade se acalma.


Você também fala sobre como você sente com alguém?


Até nossa próxima carta!


Com carinho,


Miguel pela Vovó Eva


P.S.: A foto que está aqui nesta carta é da Noite de Natal de 2021, mamãe estava lendo a carta que o Papai Noel escreveu pra mim e o nosso gato Pudim está ali de boa ali no sofá.








110 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo